24.8.08

Que cristianismo é esse?

Quando me vi introduzida numa realidade cristã, sem nunca dantes ter sido apresentada a ela, tudo se reduzia a rezas, genuflexão, às freiras da minha escola e ao tal do Cristo Jesus. Tudo parecia tão distante da minha realidade, tão fora do que sou.
Ainda não imaginava o que eu viria a conhecer quando alcançasse pouco mais de 20 anos. Uma galera apaixonada e sedenta por conhecer um outro Cristo, diferente daquele pintado por religiões. Um Cristo nú e cru na Bíblia, que se emociona, sofre, é traído, é sempre assertivo no que diz e que tem um amor pleno a ponto de entregar-se para a morte. Um Jesus a ser imitado, amado e desejado.
Esse cristianismo que entende a imperfeição do homem e a necessidade de persistir na busca da tal "medida da plenitude de Cristo" (Efésios 4:13 - NVI). Qual é essa medida? É a medida de um cara que veio à terra para amar os que eram corretos e os que não eram, para aceitar aqueles que eram rejeitados por todos, trazer vida para aqueles que se achavam sem rumo, pôr em cheque a razão daqueles que achavam-se superiores a todos.
Por que parece que tudo babou no meio do caminho? Bem, parece ter uma razão: entendemos tudo errado e tentamos viver a parte mais fácil do que Jesus falou. Como dizem popularmente, queremos saber só do "venha a nós". O Jesus que falou que daria tudo àqueles que pedissem em Seu nome (João 14 : 5 - 14 - texto que deve ser entendido dentro do contexto em que é dito) é o mesmo que afirma que ninguém tem maior amor que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos (João 15:13). Jesus nos desafia a grandes coisas, a construir um mundo mais igual, mais cheio de amor e de liberdade! As religiões, em geral, construíram um caminho errado: com o peso da culpa, da tristeza, da desconfiança, da pretensa pureza que abomina e exclui o erro. Será que Cristo faria assim? Eu e outros milhares de jovens achamos que não e isso tem revolucionado aquele cristianismo que você achava que conhecia.

3 comentários:

André Sansoa disse...

Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Como estou distante dessa realidade...
O blog vai ser muito legal nesse sentido. Parabéns.
Fica com Deus.

Lóris!!! disse...

Pois é... Esse "novo" cristianismo que tanto se fala, na verdade é aquele velho, de milênios atrás, em que os mandamentos se resumia em "amar o próximo como a se mesmo"! Quem será que disse isso mesmo, hein?! Rsrs!

Lidiane Ferreira disse...

Oi!!
Gostei muito do primeiro post e a proposta do blog é muito interessante.
Às vezes sinto-me cansada com os rótulos que colocam naqueles que seguem a Cristo, como eu, e também do excesso de doutrina de alguns ao invés da verdadeira adoração a Deus.
Suas reflexões me fazem pensar em minhas descobertas... de como Jesus é um amigo e posso conversar com ele como amigo (claro com todo o respeito do mundo, mas com muita intimidade também), em como Deus não está distante e sim muito próximo e de como posso adorá-lo de várias formas.
Inclusive, quero deixar uma dica de site bem legal: www.cristianismocriativo.com.br/
Acho que você poderia postar sobre diferentes formas de adoração: artes plásticas, dança, música, etc
Aliás, por falar em música, vc poderia também postar sobre o rock gospel e a polêmica que envolve esse assunto.
É isso aí!
Beijão e fica com Deus!