30.8.08

Batalha pelo sexo...saudável


Todos ou presenciaram, ou ouviram falar, ou até sofreram. Mas pouco era feito. Temos visto, no último ano, essa realidade mais escancarada, aberta. Feridas sendo mexidas, carnegões sendo extraídos. São muitos os sofrimentos escancarados, que têm servido como um alerta para que os abusos parem.
Era triste ver como a igreja (não a instituição, mas o corpo de Cristo na terra) pouco se envolvia no assunto. Não simplesmente por ser pecado, mas por ser um atentado ao próximo // 'Ame o Senhor, o seu Deus, de todo coração, de toda a sua alma, de todo entendimento e de todas as suas forças'. O segundo é este: 'Ame o seu próximo como a si mesmo. Não existe mandamento maior do que estes' Mc 12: 30 e 31 \\. Muito pior do que não se envolver para combater, era abster-se de trazer o assunto à baila, para exortar (não simplesmente condenar, mas escancarar e tentar ajudar os que precisavam de tratamento). Assim, permitia-se (e, em verdade, ainda há os que "permitem") que a pedofilia fosse uma conduta praticada inclusive no âmbito da convivência de congregação. // Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus Rm 12: 2 //.

E por onde andam os intercessores?
Finalmente, muitos servos de Deus têm aberto os olhos para a restauração do sexo dentro das congregações e como algo a ser disseminado no mundo.
Sem entrar no mérito da conduta pessoal e política (esta última, por sinal, pouco me agrada), o Senador Magno Malta, presidente da CPI da Pedofilia, fez uma verdadeira catequese nas igrejas de diversos municípios do país. Quando o senador viajava para apronfundar as investigações sobre esquemas de pedofilia, aproveitava para visitar igrejas e alertar membros e, principalmente, líderes sobre a necessidade de que todos estivessem dispostos para esse combate.
Uma outra iniciativa legal é a da galera da Sexxx Church, que promove conscientização através do seu site, trabalha com o aconselhamento (o Desabafé e tenha fé) e organiza movimentos públicos e palestras, para alcançar o maior número de pessoas.
A igreja tem despertado. Isso precisa contagiar as congregações e os corações das pessoas (crentes, ateus, pastores, bispos, padres, freiras, agnósticos, o que seja), para que haja um movimento de mudança. Um movimento que nós, cristãos, vemos como algo a ser trabalhado no espírito, na alma e no corpo. O espírito precisa estar em paz através do relacionamento íntimo com Deus (Ele é PAI!!! Por que não se aproximar, hein?), para que todo o restante comece a ser restaurado. A alma precisa da cura, da libertação da culpa, do entendimento e da consciência de si mesmo como um indivíduo importante para o mundo e essencial para Deus. O corpo também precisa ser renovado, para que esteja pronto para a prática do sexo saudável, sem violência física ou moral.

2 comentários:

williamcosmo disse...

Precisamos fazer a diferença! E o primeiro passo para isso, é não se calar. As problemáticas estão complexas porque a cada dia as pessoas descobrem mais uma maneira de se distanciarem de Deus, seja nas drogas, nos relacionamentos e etc. O Abuso sexual é fruto de uma saciedade que não enxerga mais a Deus de tão distante que está Dele. As almas feridas se misturam com os corações crueis nos bancos da Igreja. Vc vai se calar diante disso ou prefere sinalizar o caminho de volta!?

Lidiane Ferreira disse...

Oi Bel!
Tudo bem com vc?
Estou dando uma passada no seu blog. Achei legal esse seu post.
De fato, a igreja precisa se levantar e praticar a oração = orar + ação.
Às vezes ficamos de braços cruzados diante de tantas coisas ruins que vemos.. Não podemos ser apáticos.
Em relação à pedofilia, acho que um fator que pode causar esse comportamento nocivo é a vulgarização das crianças: hj em dia as roupas são parecidas com as de adultos, muitos decotes e tal. Até as mentes delas têm sido corrompidas por ideologias sujas.
Vamos orar por isso!
Beijão e fica com Deus